domingo, 13 de janeiro de 2013

de cor, ação

E confesso que minha sede é do teu beijo e nada mais vai matá-la. E podem inventar 37 novas coca-colas no deserto que parece que só vou encontrar sombra em você. E tudo que eu penso agora é esquecer que existo e o que construí pra dizer na porta da sua casa que meu corpo ainda encaixa ao seu, e mostrar no meu abraço que você pertence a mim, e até agora nada conseguiu fazer eu duvidar disso. E dizer, ainda, que tenho saudade do jeito que você me olha e bagunça o meu cabelo e sorri depois dizendo que me ama mais do que qualquer outro que já passou (e vai passar) na sua vida. Eu queria mesmo é que as coisas fossem simples e que eu vivesse o amor da minha vida, assim na calma e na paz que eu mereço.

Um comentário:

  1. Obrigada pelo comentário no meu blog.

    Seu texto, por sinal, também é lindo

    ResponderExcluir